A homofobia e o ser diferente

/ 0 Comentários / 98 Visualizações /

Avalie esse post

Repensar e reformar nossos pensamentos faz parte do amadurecimento e aprimora nossa sensibilidade enquanto seres humanos que vivem necessariamente em grupos, maiores ou menores, mas sempre em grupo.

 

A necessidade de reformulação de paradigmas que contribuam para a evolução e para o desenvolvimento de relações humanas mais saudáveis, deve ser premissa fundamental na formação das novas gerações.

 

Atendendo aos princípios constitucionais, regras que exigem a preservação da dignidade do semelhante permeiam nosso sistema jurídico, para que interesses ou crenças pessoais não atinjam valores protegidos pelo Estado.

 

A aceitação do outro, do semelhante, sem ressalvas, sem críticas, sem julgamentos, com autonomia de espírito, exige uma ampla reforma do pensamento para que a verdadeira democracia seja atingida.

 

A elucidação de aspectos universais com a aproximação dos temas e pessoas tratados como “diferentes” elimina os estados de ignorância e cegueira à medida que traz independência e liberdade, atendendo ao princípio constitucional da igualdade.

 

Inteligente que é, o ser humano deve perceber e compreender o contexto, a realidade, enfrentado as desigualdades com o desprendimento necessário para identificar a individualidade de cada um dentro do grupo.

 

Sem essa compreensão universal o indivíduo compromete a sua própria existência, assume uma postura cega, inconsciente e irresponsável, visto que exige dos outros um comportamento que se adeque aos seus padrões, às suas crenças.

 

Em face de tais aspectos sociais, psicológicos e culturais, premente a necessidade de se pensar a questão da igualdade sem qualquer ressalva, somos todos iguais, como dita a constituição e como aprendemos em todas as religiões.

 

A igualdade pressupõe equilíbrio das relações, respeito, igualdade de oportunidades e liberdade de expressão. Só assim venceremos os obstáculos e as dificuldades de integração dos indivíduos.

 

Os objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil estão previstos no artigo 3º da Constituição Federal.

 

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:

I – construir uma sociedade livre, justa e solidária;

II – garantir o desenvolvimento nacional;

III – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;

IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

 

A reforma do pensamento, já tardia, leva à reflexão sobre a condição humana e à percepção de que realmente temos que ser diferentes.

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *