memorização nos estudos

4 passos para acelerar a memorização nos estudos

/ 0 Comentários / 1941 Visualizações /

Avalie esse post

Uma realidade na vida de todo estudante é ter muita coisa para estudar em pouco tempo. Porém, apenas decorar a matéria pode causar o famoso “branco” na hora da prova. Por isso, o ideal é memorizar o conteúdo, com o objetivo de realmente aprender.

 

Com o intuito de unir o útil ao agradável, conheça quatro passos que vão te ajudar a memorizar todo o conteúdo muito mais rápido.

 

Passo 01: Leia e entenda o assunto

Não adianta ler apenas por ler. É muito importante ler com calma para entender o que o texto está dizendo. Esse é um dos sinais que o cérebro analisa para armazenar o que é estudado na memória de curto ou longo prazo.

 

Passo 02: Estruture o tema em tópicos ou palavras chave

Informação desorganizada não ajuda em nada. Portanto, organize e estruture tudo o que foi lido e aprendido, com o auxílio de tópicos ou palavras chave de fácil associação e entendimento. Assim, fica muito mais fácil revisar quando necessário.

 

Passo 03: Explique o que estudou e grave em áudio

Explicar o que foi estudado é uma técnica comprovadamente eficaz no aprendizado. O áudio é útil para identificar se algo foi esquecido e o que precisa de uma atenção especial, além de ser uma ótima ferramenta para revisão. Ah! Tudo isso depende muito de uma boa noite de sono, para que o cérebro absorva e tenha tempo de assimilar todo o conteúdo.

 

Passo 04: Revise com frequência

Faça revisões periodicamente a fim de reduzir a curva de esquecimento que acontece, geralmente, após algumas horas. Em 7 dias as informações ficam bastante reduzidas em sua mente, por exemplo. Por isso, procure fazer breves revisões semanalmente ou quando julgar necessário. Porém, lembre-se de fazer isso com antecedência ao dia da prova!

 

O nosso parceiro IOB Concursos, oferece cursos preparatórios para 1ª e 2ª fases com acesso à videoaulas, ministradas por professores renomados, simulados e palestras. Estude grátis por até 30 dias!

 

 

 

 

Com informações de JusBrasil

 

Deixe seu Comentário