truque procrastinação

Conheça um truque para combater a procrastinação

/ 0 Comentários / 1081 Visualizações /

Avalie esse post

Se você começa a semana com uma lista de tarefas gigante, mas na quinta-feira à noite não cumpriu nem metade delas, há grandes chances de você fazer parte do time dos procrastinadores. Aquela olhadinha no Facebook, no WhatsApp ou até aquele “episodiozinho” de uma série no Netflix (que acaba virando uma maratona), são as principais desculpas dos procrastinadores. Afinal, o seu eu do futuro vai certamente lidar com tudo muito melhor. Ou não!

 

Porém, é justamente esse o motivo de você não conseguir sair dessa vida. “As pessoas assumem que devem dar conta do presente e que seu eu do futuro pode lidar com o que está por vir. Esta regra aparentemente plausível pode desviar as pessoas, em parte porque alguns eventos futuros exigem ação atual”, explica Daphna Oyserman, professora de Psicologia e pesquisadora da Universidade do Sul da Califórnia (University of Southern California, ou USC).

 

Ainda segundo ela, para que o futuro possa motivar a ação atual, ele deve parecer iminente. Para isso, existe um truque simples: pensar no futuro como o agora, a partir de métricas diferentes das que usamos para medir o tempo.

 

 

Leia também:

> Procrastinação: como impedir que esse hábito prejudique seus estudos

 

 

Através de uma série de experimentos, Oyserman e o co-autor do estudo, Neil Lewis Jr., da Universidade de Michigan, descobriram que os participantes viam o futuro como sendo muito mais próximo quando calculavam suas metas e prazos em unidades de dias em vez de meses ou anos. Isso fazia com que se sentissem mais motivados para realizar seus objetivos.

 

No primeiro teste, 162 participantes foram convidados a imaginar a preparação para eventos futuros, como um casamento ou uma apresentação do trabalho, e em seguida foram perguntados sobre quando o tal evento iria ocorrer. Eles foram, aleatoriamente, orientados para pensar em termos de dias, meses ou anos. Resultado: aqueles que contavam o tempo usando dias informaram que o evento iria ocorrer, em média, 30 dias mais cedo do que aqueles que pensavam no evento há meses de distância.

 

Quando a pressão por necessidades urgentes é muito grande, fica difícil conseguir parar para se dedicar a planos que estão mais lá para a frente. No entanto, quando eles chegam, já estamos super atrasados.

 

Pensar no futuro usando métricas mais leves, como meses em vez de anos, dias em vez de meses e horas em vez de dias, provou ser de grande ajuda para manter a atenção necessária. Além de criar a impressão de urgência maior, “dá a sensação de que o futuro e presente estão conectados e, portanto, são harmônicos em vez de conflitantes”, de acordo com o estudo. Bora tentar?

 

Por exemplo, ter 2 meses para estudar pode parecer tempo suficiente, mas tente colocar esse prazo em dias e cruze essa informação com a quantidade de conteúdo a ser estudado e revisado. Já muda de figura, não é mesmo? Considere também dias de descanso e imprevistos. Por isso, nada de se acomodar! Em nossa página principal, você pode acompanhar uma contagem regressiva até a próxima prova. Comece agora a sua preparação com os cursos para OAB do IOB Concursos!

 

 

Confira o estudo na íntegra publicado na revista Psychological Science.

 

 

 

 

Com informações de Revista Exame

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *