Áreas do Direito

Áreas do Direito: Da prova prático-profissional até a especialização

/ 0 Comentários / 256 Visualizações /

Áreas do Direito: Da prova prático-profissional até a especialização
5 (100%) 1 vote

Como a escolha da área de atuação vai influenciar seu futuro profissional

Com frequência, a FGV (banca organizadora da Prova da OAB) divulga uma lista com as áreas com maiores índices de aprovação. Ao escolher o ramo de avaliação na 2ª fase do Exame, alguns candidatos avaliam qual a área com maior índice de aprovação e se inscrevem acreditando ser a melhor escolha.

Em outras palavras, existe um mito de que, em uma determinada área, as chances de aprovação são maiores que outras.

Acontece que nada adiantará se você escolher uma área em que não se sinta familiarizado ou confortável em estudar e abordar. Durante o curso de Direito é comum que cada um se identifique com uma determinada área e, inclusive, pense em se especializar nela.

A 2ª fase da Prova da OAB é a oportunidade perfeita para você começar a se especializar em uma determinada área. Ou seja, quando você estiver estudando para o exame, não estará apenas pensando em sua aprovação, mas no seu futuro profissional, já que todo o conhecimento adquirido durante os estudos não será em vão.

Pensando no futuro profissional
Existem diversas áreas que o Bacharel em Direito pode atuar. Essas áreas valem tanto para quem quer seguir carreira jurídica pública quanto para quem opta por ser Advogado. Veja baixo uma visão geral dos caminhos que você pode seguir na sua carreira:

 

Carreira de Advogado

Os desafios da profissão são muitos, mas os resultados podem ser recompensadores. É muito aconselhável que o profissional escolha uma área para especialização, colocando em prática seus conhecimentos adquiridos durante os estudos para o Exame de Ordem.

Abaixo, algumas possibilidades:

– Ter escritório próprio: o advogado atua por conta própria, defendendo seus clientes ou prestando assessoria jurídica para empresas. Este profissional corre o risco da instabilidade, pois trabalha de forma independente e precisa custear um espaço físico com infraestrutura, além de fidelizar clientes. A flexibilidade de horários e os altos ganhos são pontos atrativos.

– Atuar como funcionário de outro escritório: após a aprovação no Exame de Ordem, é frequente que o advogado comece a carreira como funcionário em um escritório. Dessa forma, é possível adquirir experiência em diversas áreas, especializar-se em uma delas e ainda contar com uma certa estabilidade.

– Ser advogado correspondente: presta serviços para advogados ou escritórios de outras cidades. O correspondente atua na obtenção de informações sobre processos, realização de realização de audiências, oitivas de testemunhas, protocolos, prestação de assessoria jurídica, distribuição de ações, despachos, acompanhamentos de julgamentos, entre outros. A função pode ser conciliada com outras atividades, proporcionando um aumento nos ganhos.

 

Carreira Pública

Passar em um concurso público e desenvolver carreira jurídica é a meta de muitos profissionais. Isso se deve à estabilidade do cargo, além dos salários e benefícios atraentes. Porém, os concursos são extremamente concorridos e é necessário muito preparo e dedicação. Os cargos mais disputados são:

– Defensor Público: presta assistência jurídica a cidadãos que não têm condições de pagar um advogado, nos órgãos de Defensoria Pública da União ou Defensorias Estaduais;

– Advogado Público: trabalha na Advocacia Geral da União, Advocacias Gerais dos Estados ou em Procuradorias Municipais, atuando na defesa de interesses de cada um;

– Delegado de Polícia: coordena e chefia a função de polícia judiciária da União, além de administrar a questão do estrangeiro no Brasil, efetuar a segurança de autoridades estrangeiras, entre outros.

– Magistrado: conhecidos como Juízes de Direito, Desembargadores ou Ministros. Funcionário investido de autoridade jurisdicional, administrativa ou política que visa a defesa dos interesses dos cidadãos.

– Promotor ou Procurador de Justiça: uma das carreiras mais almejadas e concorridas, o promotor é um membro do Ministério Público e atua na defesa dos interesses da sociedade nos Ministérios Públicos Estaduais e Federal.

 

Docência

Para ministrar aulas em faculdades de Direito é preciso mais do que o título de bacharel. Quem quer seguir a carreira docente deve possuir o título de Mestre ou Doutor, experiência profissional e habilidade com ferramentas de ensino. Todos esses requisitos demandam certo planejamento.

Publicar pesquisas e artigos científicos, participar de palestras, desenvolver a oratória e traçar um plano para o Mestrado, são itens fundamentais para iniciar a carreira na área.

 


Entendendo melhor as áreas do direito

Durante a faculdade de Direito, o estudante tem contato com várias áreas, a fim de ampliar seu conhecimento, entender os diferentes seguimentos do direito e, possivelmente, o direcionamento para uma especialização.

Uma das primeiras escolhas profissionais do futuro advogado é escolher a área da prova prático-profissional que é aplicada no Exame de Ordem da OAB. O candidato deve escolher, no ato da inscrição, as seguintes áreas:

– Direito Administrativo
Trata de princípios e regras que disciplinam a função administrativa e que abrange entes, órgãos, agentes e atividades desempenhadas pela Administração Pública na consecução do interesse público.

– Direito Civil
Conjunto de normas reguladoras dos direitos e obrigações de ordem privada concernente às pessoas, aos seus direitos e obrigações, aos bens e às suas relações, enquanto membros da sociedade.

– Direito Constitucional
Responsável por analisar e controlar as leis fundamentais que regem o Estado. O seu objeto de estudo é a forma de governo e a regulação dos poderes públicos, tanto na sua relação com os cidadãos como entre os seus vários órgãos.

– Direito do Trabalho
Conjunto de normas jurídicas que regem as relações entre empregados e empregadores, são os direitos resultantes da condição jurídica dos trabalhadores.

– Direito Empresarial
Constituindo uma subdivisão do chamado Direito Privado que cuida da atividade empresarial e de seu executante, o empresário, estabelecendo um corpo de normas disciplinadoras importantes na condução harmônica da atividade com os interesses do coletivo.

– Direito Penal
Todo o conjunto de normas jurídicas que têm por finalidade estabelecer as infrações de cunho penal e suas respectivas sanções e reprimendas. O Direito Penal é um ramo do Direito Público.

– Direito Tributário
Conjunto das leis reguladoras da arrecadação dos tributos (taxas, impostos e contribuição de melhoria), bem como de sua fiscalização. Regula as relações jurídicas estabelecidas entre o Estado e contribuinte no que se refere à arrecadação dos tributos.

 


 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *