Troca de advogado - Questão Comentada de Ética

Troca de advogado durante o processo – Questão Comentada de Ética

/ 0 Comentários / 18785 Visualizações /

Avalie esse post

Crésio é procurado por cliente que já possui advogado constituído nos autos. Prontamente recusa a atuação até que seu cliente apresente a quitação dos honorários acordados e proceda à revogação dos poderes que foram conferidos para o exercício do mandato. Após cumpridas essas formalidades, comprovadas documentalmente, Crésio apresenta sua procuração nos autos e requer o prosseguimento do processo. À luz das normas aplicáveis, é correto afirmar que:

A) a revogação do mandato exime o cliente do pagamento de honorários acordados.

B) permite-se o ingresso do advogado no processo mesmo que atuando outro, sem sua ciência.

C) o advogado deve, antes de assumir mandato, procurar a ciência e autorização do antecessor.

D) a verba de sucumbência deixa de ser devida após a revogação do mandato pelo cliente.

 

Gabarito: C

 

Comentário

Ao assumir o patrocínio da causa, deve procurar a ciência e AUTORIZAÇÃO do antecessor. Na verdade, se no processo há um advogado constituído, ou o cliente deverá revogar os poderes do advogado, assim pagando-lhe todos os honorários devidos, ou se o novo advogado for constituído nos autos, deverá ser substabelecido ou solicitar a autorização do novo advogado, para que não haja publicação para diversos patronos, ou mesmo prazos cumpridos em duplicidade ou até mesmo perda de prazos.

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *