Advogado ganha na Justiça direito de ter água o dia todo

/ 0 Comentários / 161 Visualizações /

Avalie esse post

Em tempos de racionamento, economia e seca no Sudeste, a Justiça proibiu a Sabesp, empresa responsável pela distribuição de água e saneamento básico no Estado de São Paulo, de interromper o fornecimento de água na casa do advogado Marco Antônio Silva, 50, no bairro Vila Medeiros, localizado na zona norte de SP. Caso haja descumprimento da decisão, a companhia terá de pagar multa de R$ 200 por dia.

 

Vale lembrar que, em meio à pior crise hídrica do Estado, a Sabesp já vem reduzindo a pressão do fornecimento na cidade, resultando na possível falta de água em alguns bairros. Especificamente na Vila Medeiros, o horário de redução de pressão é das 13h às 4h, diariamente, segundo a Sabesp.

 

O advogado entrou com ação em maio de 2014, sob argumento de que não poderia sofrer cortes sem aviso enquanto a Sabesp não decretasse oficialmente um racionamento. A sentença, em primeira instância, confirmou a decisão da liminar. “Muitos consumidores deveriam ter feito o mesmo que eu desde o começo”, diz Silva.

 

A decisão dividiu os demais moradores da rua, que enfrentam problemas no abastecimento. “Não é justo que só ele tenha água na rua”, diz o autônomo Fernando Vicente da Silva, 61, vizinho do advogado que reside no andar de cima.

 

Em nota, a Sabesp informou que vai recorrer. A companhia disse que “neste momento crítico, o interesse coletivo deve vir acima do interesse particular“.

 

 

Com informações de Folha de S. Paulo

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *