Áreas da advocacia promissoras para 2015

/ 0 Comentários / 3987 Visualizações /

Avalie esse post

O ano de 2015 enfim chegou e a OAB já divulgou seu calendário de Exames de Ordem, mas você sabe quais são as áreas mais promissoras na profissão para 2015? A Revista Exame realizou uma pesquisa com 18 consultorias de recrutamento e apontou quais são as melhores áreas de direito para o novo ano.

 

Advogado especializado em compliance e ética

De acordo com Paulo Moraes, da Talenses, a área vem crescendo no país ao longo dos últimos anos acompanhando uma tendência mundial e agora alavancado pela operação Lava Jato.

O que faz: Resolve conflitos que envolvam políticas internas e condutas éticas de empresas.

Perfil: Formação em direito, com boas noções de interpretação legal e conhecimento sobre o negócio da empresa em questão.

 

Advogado tributarista

A complexa estrutura tributária do Brasil faz com esta seja uma promissora, principalmente nos casos em que a estratégia tributária é fator determinante para o desempenho de uma empresa.

O que faz: Garante que normas referentes à arrecadação de impostos e obrigações tributárias sejam cumpridas. Pode ser responsável por contencioso e consultivo.

Perfil: Formação jurídica e contábil, com pós-graduação e/ou cursos de extensão em universidades especializadas. Conhecimento em planejamento tributário é um diferencial.

 

Advogado trabalhista

Com as previsões econômicas apontando para o baixo desempenho da indústria, são esperados altos índices de demissões e processos trabalhistas, segundo Fábio Salomon, sócio da Salomon e Azzi.

O que faz: Atua na resolução de casos ligados às relações de trabalho.

Perfil: Formação em direito com educação continuada na área trabalhista na forma de especialização, mestrado ou doutorado. Aperfeiçoamento em relações sindicais é um diferencial.

 

Advogado especializado em recuperação judicial e de crédito

Ainda seguindo a tendência da atual situação delicada da economia, muitas empresas que estão à beira de um colapso financeiro já têm procurado advogados da área, acredita Paulo Moraes, da Talenses.

O que faz: Responsável por litígios que envolvam empresas em fase de recuperação judicial e também pode atuar em favor dos bancos credores.

Perfil: Formação em direito com amplo conhecimento da lei de recuperação judicial. Experiência prévia em processo civil com foco em contencioso bancário é um requisito.

 

 

Com informações de Revista Exame

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *