Ricardo Lewandowski é o novo presidente do STF

Ricardo Lewandowski é o novo presidente do STF

/ 0 Comentários / 316 Visualizações /

Avalie esse post

Em eleição realizada nesta quarta-feira, 13, foi eleito como novo presidente do Supremo Tribunal Federal, o ministro Ricardo Lewandowski, que cumprirá mandato de dois anos a partir de sua posse prevista para ocorrer no próximo mês. A ministra Cármen Lúcia foi eleita vice-presidente.

 

Lewandowski já atuava com interino desde a aposentadoria do ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, com quem teve diversos embates e discussões. O resultado da eleição já era esperado, pois o plenário do STF segue a tradição de eleger o ministro com maior tempo de corte e que ainda não exerceu a função de presidente.

 

Especialistas apontam que a principal mudança no STF, com o novo presidente, é de que sai o perfil polêmico e associado ao combate à corrupção de Joaquim Barbosa, e entra o estilo aberto ao diálogo e mais preocupado com as garantias constitucionais dos réus de Lewandowski.

 

Atualmente, o STF está com alguns temas controversos em pauta, como a questão da “desaposentação”, doações de empresas privadas para campanhas políticas, além do julgamento de ações tomadas durante planos econômicos, como por exemplo, o Plano Collor.

 

Através de pronunciamento, o presidente da OAB, Marcus Vinícius Furtado Coelho, saudou a nova direção do STF e afirmou ter a certeza de que “a julgar pela competência, pela formação e pelo estilo dos novos dirigentes, teremos um diálogo de alto nível entre as instituições”, afirma. Para ele, o Estado Democrático de Direito continuará contando com a defesa da ordem constitucional, das garantias constitucionais da pessoa e da ordem democrática.

 

Ricardo Lewandowski tem 66 anos e é ministro do Supremo há oito anos, através de indicação feita pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nas eleições de 2010, atuou como presidente do TSE e se destacou na defesa da Lei da Ficha Limpa, que proíbe a candidatura de políticos condenados por órgão colegiado.

 

 

Com informações de G1, OAB e Jornal Zero Hora

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *